Blog do Citadini


Empate na noite de sábado

 

 

O empate deste sábado do Corinthians contra o Guarany, no Pacaembu, não muda nada no campeonato e nem na história do futebol. Foi uma boa partida com o Timão jogando com o time B. Boas novas para os torcedores foram os novos jogadores, como Marquinho, que começam a ganhar confiança e muito poderão render pro Clube. A primeira parte do campeonato já esta definida pro Corinthians e o melhor mesmo é jogar com este time.

Cada pergunta!

Quando retornava do Pacaembu ouvi, no rádio do carro, a entrevista do técnico Tite. Que sofrimento! Não pelas resposta do treinador mas pelas perguntas que faziam os radialistas. Agora entendo porque o Tite dá respostas longas, cheias de expressões pouco comum entre boleiros. Deve ser pra ganhar tempo e encerrar a entrevista. E os radialista não ficam espantados quando um quase repete a pergunta feita há pouco por outro. Agora entendo porque os técnicos pedem salário alto nos clubes de futebol. Talvez esta seja uma das razões.

Um problemaço

A questão Adriano é um problema e tanto para o Corinthians. Sem ele em campo, em boas condições, o Timão perde muito. O Corinthians é um time bem organizada e vem conseguindo vitórias por esta razão. Mas nós precisamos de jogadores diferenciados, que possam dar mais que só dedicação, suor, luta. O futebol precisa de talento. E Adriano - em boas condições - poderia ser um passo a frente nas pretensões do Timão nas competições que disputa neste primeiro semestre. Não se trata aqui de culpar o jogador, a Diretoria, o técnico, o médico  pelo fracasso do projeto de sua participação no Timão. Isto poderemos analisar nos próximos dias. Inútil, no entanto, seria esconder que esta nova crise é um duro golpe no clube e que será negativa para nossas pretensões.   



 Escrito por blogdocitadini às 21h41 [] [envie esta mensagem] []






Fim da briga ou trégua

Niccolò di Bartolomeo dell’Abrugia, ou Niccolò Pisano. "Sacra Famiglia con san Giovannino" (1510-1510 circa.) Óleo sobre tela, cm 61,8x49,7.

O estado de guerra entre o Governo brasileiro e os Dirigentes da FIFA acabou (será?) com as mensagens dos cartolas pedindo desculpas pelo coice dado. Creio que ainda ficarão muitas rusgas, que só o tempo e as obras resolverão. Mas a relação Brasil x FIFA será outra. Pelo menos os Dirigentes da FIFA terão mais cuidado com suas palavras. Eles não podem provocar um bruta conflito com o País que organiza a próxima Copa do Mundo. É sabido que os problemas europeus da FIFA são grandes. Com um sem número de Dirigentes ingleses no pé da Federação internacional (alguns querendo até criar uma nova entidade) o trabalho será grande na cúpula do futebol mundial. Veja-se agora o que querem os deputados do Parlamento Europeu (obviamente estimulados pelos ingleses) contra (ou a favor) a FIFA. Os parlamentares pedem a apuração (até o fim) do pesadelo da ISL, que atinge meio mundo. Mas querem também investigação e "clareamento" a respeito das últimas eleições da Direção da FIFA. Trata-se de um problema para mais de metro, e o melhor é não criarem conflitos por aqui. No Brasil, o problema é só dosar as palavras.

UFA!

Com o fim (ou a trégua) da guerra entre Governo e Dirigentes da FIFA quem respirou com alívio foi a cartolagem brasileira. Durante todos os dias de troca de declarações e  notas, não ouvimos um só piu de nossos cartolas. Todos ficaram fazendo figa, rezando para terminar logo a encrenca. Afinal, com a maioria vivendo do Futebol, dentro de Federações, Clubes e Confederações, uma briga nesta área poderia causar danos para seus interesses. E o melhor foi o silêncio, uma enorme torcida pra todo mundo se entender e um pedido aos Céus, para não aparecer outro conflito como esse,  obrigando-os a fazer alguma declaração mais dura contra Dirigentes da FIFA.   

Tricolores ofendidos

 "Para o senhor Citadini a Administração Pública paulista era um problema enquanto tentavam adequar o Morumbi para a Copa, o que ele achava um desperdício de dinheiro público e um  abuso para com o contribuinte. Após a mudança dos planos, estranhamente, não se viu mais comentários desse senhor condenando o uso de verba pública em estádios particulares. Pena que ele nada pode fazer a respeito, não é?"Gerson Pomari, no http://www.blogdonassif.com.br, em 07/03/12, 20:21.

É incrível o incoformismo dos tricolores com o fracasso do Plano de reformar o Morumbi com dinheiro público. Mesmo em discussão sobre assuntos estranhos ao futebol, lá estão eles  dizendo o que eu não disse e me atacando. Agora foi no blogdonassif.com.br, durante uma discussão sobre modernização da Administração Pública.
Bastou um texto, curto e direto que fiz, para surgirem os tricolores indignados. Comigo? Não, mas com o malogro do projeto de reforma do Morumbi apoiado na grana pública.
Quando disse - o tempo todo - que a reforma do Morumbi era inviável; que o preço seria posto na Lua; que o SPFC afirmava que faria, mas não o faria; havia muito de conhecimento do Futebol e de estádio. Nunca disse que o Governo não deveria gastar na organização da Copa do Mundo, pelo contrário, sempre defendi que aquela balela de ser a "Copa essencialmente privada", como afirma a CBF, era uma furada.  Agora, disse e digo: o Morumbi é irreformável para uma abertura de Copa. Exceto se o Governo gastar um caminhão de grana.
Espero que o tempo mostre o equívoco do SPFC em tentar empurrar o Morumbi para tão importante evento. Será?
Acho que nunca aceitarão.



 Escrito por blogdocitadini às 09h18 [] [envie esta mensagem] []






Libertadores e outros bichos



Vitória no Pacaembu

O Corinthians fez o que devia: venceu. A partida não foi nada de outro mundo, mas o importante foi conseguido. O time continua mostrando um ponto muito positivo:  é um time organizado e, somente em alguns momentos, deixa de jogar de forma adequada. Bem organizado na defesa, no meio e no ataque, o Timão é osso duro para qualquer adversário. Jogou pra vencer e venceu. Falta ao time - para dar um salto -  uns 2 ou 3 jogadores de grande qualidade. E também que alguns de seus atuais atletas cheguem rápido a uma boa forma física e atlética. Mas o que tinha que ser feito ontem no Pacaembu foi feito. E bem.

A mídia sofre (1)

Ontem no Pacaembu acompanhei o jogo pelo meu imperdível radinho. Que sofrimento... da mídia. As rádios estão num estágio de dor tal que já-já os jornalistas irão reivindicar "adicional de sofrimento". Há cada 10 minutos eles lembravam que a cor da camisa do Nacional era igual a do Tolima; que o time estava nervoso pela Libertadores; que o rosto da torcida era de apreensão, blá-blá-blá...  Teve um radialista que foi entrevistar um jogador do Timão e começou assim "nós sabemos que Libertadores é diferente; que os jogadores ficam nervosos; que a disputa é totalmente diferente; que muitos jogadores tremem etc.". Daí perguntou: "O que o Corinthians precisa fazer nos próximos jogos para superar estes problemas?". O pobre jogador respondeu lá, do jeito que pode: "o professor disse... etc", "com muita determinação etc.". Deveria ter dito: "A Libertadores é diferente: joga-se com duas bolas; a trave é na lateral  e só vale gol contra."

E um comentarista - da mesma emissora - insistia que o time estava abalado por se tratar da Libertadores. Bom, quem viu o Corinthians contra o Catanduvense, na outra quarta-feira, deve saber que aquele foi um jogo "mais dramático" do que o de ontem contra o Nacional. Mas o motivo de todo o mau humor radialístico é porque o "Mais Querido... da mídia" está fora da Libertadores.

 

Breu Branco, Tucuruí, Pará protesta

Enquanto o Timão jogava no Pacaembu, a mídia sofria com o embate que abalou a Amazônia: o Independente de Breu Branco, Tucuruí, no Pará, enfrentava  o SPFC e o juiz. Nem o nome correto do time paraense a mídia falava e os comentários do apitaço era tímidos. Senhores do rádio: O Independente de Breu Branco, Tucuruí, Pará, merece respeito. E aplauso. Virá jogar no "ex-(nunca foi) maior estádio particular do mundo". Será uma partida para entrar em sua história. Para maior sofrimento da mídia.

Bico calado

Viram o que já disse aqui e agora está mais do que confirmado: nenhum Dirigente de Federação, Confederação ou Clube falaria qualquer coisa sobre o coice que o Secretário-Geral da FIFA deu na semana passada. Cartolas e FIFA sabem que podem xingar à vontade os Dirigentes tupiniquins. Eles não reagirão. Com a maior parte desta cartolagem vivendo de suas Federações, Confederações e Clubes, eles não correrão o risco de perderem seus postos (e favores). E ficarão na miúda. Ainda que o ataque ao País tenha sido chulo e direto. Os interesses e o bolso falam mais alto.




 Escrito por blogdocitadini às 09h09 [] [envie esta mensagem] []






No Rádio e na TV


(Aldemir Martins) (Reprodução)

O Corinthians enfrenta nesta quarta-feira, 7/3, no Pacaembu, o Nacional do Paraguai pela Taça Libertadores da América.
Como já disse é jogo em que o objetivo maior é vencer. Por pouco (ou não), jogando bem (ou não). Quem não for ao estádio, poderá ver pela TV em canal aberto. Serão premiados os corinthianos (e os anti, também) pelo televisionamento direto do jogo. Triste estão os torcedores de outros times, que voltarão a acompanhar jogos pelo Rádio e pela Internet. A briga da Fox com as empresas de TV por assinatura está a cada dia mais quente. Espero que isso seja resolvido o quanto antes. Pera aí! Isso não altera nada pro Timão. O número UM do mercado será sempre visto!

Independente de Breu Branco - Tucuruí - Pará

A Copa do Brasil é um torneio dos mais importantes do País. O Timão sempre disputou com o maior orgulho esta competição de grande porte. E temos a satisfação em tê-la conquistado por várias vezes. Imagino o que deve estar passando pela cabeça de jogadores, diretores e torcedores do Independente de Bréu Branco (Tucuruí), do Pará, que estreia nesta copa contra o SPFC. A cabeça do pessoal deve estar a mil. Parabéns! Nós aplaudimos ao time do interior-novo, que valentemente começa a disputa da Copa do Brasil.

 

A FIFA e a Cartolagem

A manifestação grosseira do Secretário-Geral da FIFA ("se donner un cop de pied aux fesses", ou, como está no Google,"se dar um pé na bunda") causou a maior rebu em todas as áreas. Em todas, não. Não vi uma declaração de cartola brasileiro que repudiasse a fala, de termos tão grosseiros, do dirigente da FIFA. Aí está a explicação do exagero da FIFA.
Agrediram ao pensar que o Governo era a mesma coisa que a cartolagem brasileira. Achincalhar cartola brasileiro ou humilhá-lo, ela sabe que não dá em nada. Nossos cartolas, em sua imensa maioria, não se ofendem por pouca coisa.
Vivendo eles - em grande número - do mundo do futebol, não será por uma ofensa qualquer que eles brigarão, colocando em risco seus cargos (e suas vidas) nas Federações, CBF e Clubes. Destes a FIFA pode falar o que bem quiser, que sempre haverá silêncio.
Equivocaram-se ao pensar que seria o mesmo com a Presidente Dilma.



 Escrito por blogdocitadini às 09h00 [] [envie esta mensagem] []






Libertadores

(Clóvis Graciano) (Reprodução)

Jogo de quarta

Na partida de amanhã, 7/3, no Pacaembu, pela Libertadores, o Timão deve ter um objetivo claro: vencer. Conseguir os três pontos que dará tranquilidade para os próximos jogos. A torcida deve ajudar. Apoiando e, principalmente , não vaiando qualquer jogada errada, que é próprio do futebol. É profundamente desestabilizador um jogador errar um passe ,no inicio do jogo, e vir lá um monte de apupos. Outro dia lembrei aqui da querida Eliza, nossa torcedora símbolo dos anos dificeis de 1960/70. Ela chamava a atenção de qualquer torcedor quando este vaiava alguma jogada ou jogador. E olha que aqueles foram os piores times que o Corinthians apresentou. Na quarta, o importante será o resultado. E nada mais.

 

Ano sabático

A mídia - sempre protegendo seu querido - vivia dizendo que a única coisa importante no mundo era a Taça Libertadores. Sem ela o dia não nascia, a noite não chegava, enfim o mundo parava. Nunca foi isso. É um torneio importante e nada mais. Este ano com o Mais Querido - da mídia - fora do Torneio o mau humor jornalístico é total. Para os tricolores, que dizem ser o objetivo da vida disputar a Libertadores, ficar de fora é um ano de silêncio. Sabático. Quase inexistente. Acho que eles vão pular este ano de sua história.

 

Racismo na Itália

Mais um momento triste para o futebol e a Itália, agora no jogo da Lázio na última rodada. Gritos racistas da torcida - que são comuns por lá - mancharam o domingo. É deplorável. Mas não é surpresa. Os próprios jornalistas da RAI dividem os jogadores entre "comunitários" e "extra-comunitários". Isto é racismo puro!

E eles falam com incrível naturalidade. Por esta razão não é dificil encontrar explicações para a conduta da torcida. O clima no país é de racismo.

Lamentavelmente.




 Escrito por blogdocitadini às 09h40 [] [envie esta mensagem] []






Jogo morno


(Pedro Alexandrino, "Natureza morta", óleo sobre tela, s/d)

Derrota na Vila

Não dou muita importância para este jogo de Corinthians e Santos, ontem, 4/2, na Vila Belmiro. O time lidera, com folga, o Campeonato Paulista, e o técnico resolveu colocar um time misto em campo. E ele tem lá suas razões. Estamos em começo de temporada e alguns jogadores ainda não chegaram ao melhor ponto físico e atlético. Poderíamos até ter um melhor resultado, mas isso não muda o mundo. Como já disse por aqui o time é bem organizado, porém sente falta de mais uns dois ou três jogadores de grande qualidade. Lamentável é acompanhar esta "revolta" de torcedores na internet. Basta o time tomar um gol e lá vem "Fora, Tite", "Fora, Alex", "Fora blá-blá-blá...". Calma, pessoal. Lembrem-se da Eliza.

 

Partidaço

Pelo que li nos jornais, o Ganso "acabou" com o jogo. Todo mundo falou da exuberante atuação do meia santista. Será? Sinceramente não vi isso tudo. Um passe preciso, duas ou três jogadas boas,  e pronto. É essa a partidaça que recebe elogios por todos os lados. Nem daria o "Motorádio" prá ele.

 

Pé na Bunda

Não dá para entender, ainda, o ataque grosseiro que o Secretário Geral da Fifa fêz ao Brasil.Sua declaração dizendo que o País precisa de um "pé na bunda" (não foi "traseiro", como nossa mídia diz) para a preparação da Copa é chula, ofensiva e meio sem explicações.

O jornalista Jamil Chade, do Estadão, diz hoje que tudo é uma manobra para proteger o presidente da CBF, que vem sofrendo (e muito) com o atual Governo da Presidente Dilma. Chade é jornalista bem informado e - como correspondente do Estadão na Europa, tem dado as melhores informações sobre a Fifa. O Juca  afirma uma coisa parecida, informando que  Valcke é grande amigo de Ricardo Teixeira. Sei lá! Mas se era pra isso exagerou (e muito). De qualquer modo, mostra a forma pouco polida com que os Dirigentes da Fifa tratam a cartolagem brasileira. Eles se conhecem. E sabem que os daqui não se ofendem por pouca coisa. A reação do Ministro Aldo Rebelo foi sóbria. Quase burocrática. Aldo é um excelente deputado, mas peca por responder a tudo com a mesma linha melódica. Mais ágil foi o  Ministro Marco Aurélio Garcia, que devolveu o chute e chamou o Secretário-Geral da Fifa de vagabundo. Poderia dizer que a maior preocupação da Fifa é com o movimento de uma parcela dos dirigentes ingleses, que falam o tempo todo em formar uma nova entidade de futebol mundial. Aí a coisa ficaria feia. E muito complicada.



 Escrito por blogdocitadini às 09h18 [] [envie esta mensagem] []






Na Vila

Corinthians perde


TimãoNet -

Debaixo de muito calor, Santos e Corinthians se enfrentaram pela 13ª rodada do Paullistão. Em um jogo muito equilibrado, o Corinthians acabou perdendo por 1 a 0. Mesmo com o resultado adverso, o Alvinegro da capital se manteve na liderança isolada com 29 pontos.

As duas equipes começaram a partida muito dispostas. Os times tocavam bem a bola, mas sempre paravam na forte marcação do adversário. Aos poucos, o Timão começou a se soltar e trocava mais passes no campo de ataque.

A partida voltou a ficar equilibrada. Mas sempre que tinha a posse da bola, o Alvinegro do Parque São Jorge criava boas jogadas. Aos 35 min, a torcida corinthiana tomou um susto. Após cobrança de falta, Durval cabeceou e marcou para o adversário. Mas o bandeirinha assinalou impedimento do zagueiro.

No final da primeira etapa, após falha do goleiro Rafael, Jorge Henrique apareceu sozinho e quase abriu o placar para o Timão. O primeiro tempo acabou em 0 a 0 em uma partida muito disputada.

Segundo Tempo

O Timão voltou para etapa complementar com a mesma formação que iniciou a partida. O Corinthians começou pressionando. Logo aos 6 min, após bom cruzamento, Adriano deu um toque na bola que passou rente a trave esquerda do gol santista.

O clube do Parque São Jorge dominava as ações do segundo tempo. Mas, aos 12 min, após jogada de Ganso, Ibson apreceu livre e abriu o placar da partida . Mesmo perdendo por 1 a 0, o Timão não se abateu e foi em busca do empate. Com muita disposição, o time do povo criava boas jogadas.

O Corinthians continuou tentando, mas sempre parava na marcação do adversário. Mesmo com todo esforço, o Alvinegro capital acabou perdendo por 1 a 0.O Corinthians volta a jogar na próxima quarta-feira (07), às 22h, contra o Nacional, no estádio do Pacamebu, pela Taça Libertadores.


(TimãoNet, www.timaonet.com.br, 4/3/12)



 Escrito por blogdocitadini às 18h48 [] [envie esta mensagem] []




[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
 


BRASIL, Sudeste, SAO PAULO, Bela Vista, Homem, de 56 a 65 anos, Portuguese, Italian, Arte e cultura, Esportes





     
     




    Rádio Ópera
     
     

    Dê uma nota para meu blog