Blog do Citadini


Corinthians vence Cene-Ms por 3 a 0

 

Por Agência Corinthians
26/04/08 - 20h45

No amistoso que serviu de preparação para o jogo contra o Goiás, pela Copa do Brasil, o Corinthians viajou para Campo Grande, onde venceu Cene-MS pelo placar de 3 a 0.

Sem muita inspiração, o Corinthians não fez um primeiro tempo bom e desceu aos vestiários amargando um empate. Os jogadores reclamaram que o gramado também não ajudava muito. “O campo é muito duro e pesado, assim fica difícil”, afirmou o volante Fabinho.

Para o segundo tempo, o técnico Mano Menezes resolveu experimentar uma nova equipe, promovendo a estréia do meia Douglas, o novo 10 do Timão, no lugar de Diogo Rincón. Acosta também entrou no intervalo, na vaga de Finazzi.

As mudanças de Mano deram certo e o Corinthians teve um volume de jogo muito maior no segundo tempo. Aos 19min, Lulinha, que entrara ainda no primeiro tempo no lugar de Carlão, abriu o placar. Após cruzamento fechado de Acosta, Lulinha antecipou-se ao goleiro e fez o primeiro.

Depois do primeiro gol o jogo ficou mais fácil. O Corinthians conseguiu deslanchar e acabou fazendo ainda mais dois. Herrera fez o primeiro, aproveitando a falha do goleiro para emendar uma bonita bicicleta. O segundo com saiu dos pés de Acosta que, já nos acréscimos, pegou rebote após chute de Lulinha e fechou o placar.

Corinthians

Felipe (Julio César); Carlão (Lulinha), Chicão e Fábio Ferreira (Valença); Nilton (Cristian Suarez), Carlos Alberto (Caju), André Santos (Everton Ribeiro), Fabinho e Diogo Rincón (Douglas); Finazzi (Acosta) e Herrera (Lima)



 Escrito por blogdocitadini às 22h56 [] [envie esta mensagem] []






Boca no Trombone

Citadini, como vc comentou, no mínimo "duvidosas" essas doações... cadê a mídia??? Mas, gostaria de usar seu blog para uma questão que estou tendo com a Net a alguns dias: sou assinante a mais de dois anos do pay-per-viey para acompanhar o timão. Então, entrei em contato com a operadora para troca do Brasileiro A por B, por motivos óbvios. Fui então informado que não posso optar apenas pela série B, mas sim por um pacote que inclui A e B! Vale ressaltar que estarei assinando um "novo pacote", ou seja, não tenho qualquer benefício em ser um antigo assinante. Roque, cadê a liberdade do cliente? Isso não constitui “venda casada”? Resumidamente... sem o Corinthians, o pay-per-view "A" estaria perdido (mais do que isso, nesse ano a grande disputa de audiência dos domingos será entre SBT e Record)??? Abraços
Tiago | tiago@timao.com | SP | Corinthians |  26/04/2008 15:40


 Escrito por blogdocitadini às 18h48 [] [envie esta mensagem] []






SPFC: balanço ruim (ou péssimo)

Resultados financeiros do São Paulo

Cumprindo suas obrigações legais, o São Paulo F.C. publicou nessa semana as informações relativas a seu balanço de 2007.
Em razão de ser o clube do Morumbi reconhecido por sua estrutura administrativa, acho que vale a pena analisar alguns aspectos específicos.
Abaixo apresento o faturamento do departamento de futebol do São Paulo. Observem a enorme participação das receitas derivadas da venda de atletas (repasse de direitos federativos) em relação à receita total.




Portanto, mais da metade (sim, metade!) de toda a receita que o futebol do clube obteve em 2007 foi resultado da venda de atletas, especialmente com o excelente negócio (ao menos do ponto de vista financeiro) conseguido com a transferência do jovem jogador Breno.

Esse é um triste retrato de nosso futebol. Até o clube com o maior faturamento do país depende excessivamente dos recursos resultantes da venda de seus atletas para equilibrar suas contas. Ao mesmo tempo em que a receita foi fortemente impactada por esse fator, o volume de dinheiro investido no futebol explodiu, passando de R$ 70 milhões em 2006 para R$ 110 Milhões em 2007. A ser mantido esse nível de despesas, o São Paulo estará em apuros no caso de não realizar transações de jogadores em valores substanciais nos próximos exercícios.

Destaque nas contas do futebol para o crescimento de 34% nas receitas derivadas de licenciamentos, mesmo que seu volume absoluto ainda seja pequeno. Por outro lado, as receitas com bilheteria sofreram uma queda acentuada, de quase 33%, em boa parte pela eliminação precoce na Taça Libertadores da América.
Como fatores positivos, cito o equilíbrio das contas do departamento social e de esportes amadores, que gerou superávit de quase R$ 1,5 Milhão em 2007, na contra-mão da grande maioria dos clubes brasileiros.
Entre as receitas não contabilizadas no departamento de futebol, destaco a captação de R$ 12,44 Milhões através da lei de Incentivo ao Esporte, e que deverão ser aplicados no CT de Cotia, destinado às categorias de base. Veja abaixo quadro com o resultado total de 2007:





Por fim, observo que o estádio do Morumbi cada vez mais se configura como uma importante fonte de receitas, como se pode ver no quadro abaixo:





O valor obtido com camarotes e cadeiras cativas no Morumbi saltou de R$ 4,8 Milhões em 2006 para R$ 7,1 Milhões no ano passado. Também se conseguiu cerca de R$ 1,4 Milhão a mais com aluguéis.
Para quem ainda questiona a importância de possuir um estádio próprio com o objetivo de ampliar as receitas do clube, o Morumbi, mesmo com suas limitações atuais, é um exemplo muito positivo, já que a receita cresce ano após ano e tem um impacto importante na receita total do São Paulo.

Maurício Bardella - Futebol Negócio

(Futebol Negócio, http://futebolnegocio.wordpress.com/, )



Comentário do Blog do Citadini:

Publico aqui o comentário do Blog Futebol Negócio sobre o balanço do SPFC de 2007. Os números são ruins e nos próximos dias publicaremos melhor detalhamento, inclusive com outros comentários sobre o panorama contábil apresentado.
Fica aqui, desde já, uma questão para os nossos leitores, como o São Paulo recebeu R$12,44 milhões de empresas através da lei de incentivo ao esporte? Que empresas são essas que fizeram a doação e quem autorizou a captação desse incentivo?
Aguardo a colaboração dos blogueiros.



 Escrito por blogdocitadini às 17h35 [] [envie esta mensagem] []






Sem grana de rádios

Justiça veta taxa de rádios do Atlético-PR

REDAÇÃO
Da Máquina do Esporte, em São Paulo

A intenção de o Atlético Paranaense cobrar uma taxa das rádios interessadas em transmitir seus jogos foi barrada pela Justiça. Por decisão da juíza Nilce Regina Lima, da 5ª Vara Cível de Curitiba, qualquer emissora poderá emitir as partidas do clube sem a necessidade do pagamento, segundo o "Meio & Mensagem".

Para o veredicto, a juíza se baseou nas leis 10671/03, do Estatuto de Defesa do Torcedor, e 9615/98 (Lei Pelé), alegando que as legislações não versam sobre a regulamentação de transmissão radiofônica de partidas de futebol, assim como os estatutos da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) ou da Federação Paranaense de Futebol (FPF).
Procurada pela reportagem da Máquina do Esporte, a diretora de comunicação do clube, Luciana Pombo, não foi encontrada para comentar a decisão.

Desde o anúncio da decisão do Atlético de cobrar R$ 15 mil por jogo ou R$ 456 pelo pacote de 38 partidas do Campeonato Brasileiro, o assunto gerou muita polêmica. Apesar de o clube anunciar que estava próximo de um acordo com duas emissoras, muitas se mostraram insatisfeitas com a medida, como a Transamérica, que havia conquistado uma liminar permitindo as transmissões sem o pagamento da taxa.


Máquina do Esporte

(Máquina do Esporte, http://maquinadoesporte.uol.com.br/v2/noticias.asp?id=9043, 24/04/2008)



 Escrito por blogdocitadini às 08h12 [] [envie esta mensagem] []






Deu no Diario de S.Paulo

Mano em rota de colisão com Gaviões

Integrantes da Gaviãoes da Fiel andam revoltados com Mano Menezes.Motivo: o técnico não aceitou recebê-los nesta semana,para ouvir suas reivindicaçôes.Para amenizar o clima ,três diretores alvinegros se encontraram com a cúpula da organizada e disutiram nomes de reforços.Agora, os cartolas tentam convencer o gaúcho a almoçar com pelo menos dois representantes da Gaviões, que ameaçam iniciar movimento para derrubá-lo.Os torcedores argumentam que Leão, Luxemburgo e Parreira os recebiam sem restrições.


(Diário de S.Paulo, Esportes, Arquivo Confidencial, 25/04/2008)



 Escrito por blogdocitadini às 08h05 [] [envie esta mensagem] []






Arrastão na Vila Sônia

Ontem, durante o jogo que era mostrado pela TV, faltaram imagens do resultado do arrastão, ocorrido no "estacionamento" do estádio na parte reservada à Imprensa. Quatro veículos foram arrombados, mas os jornalistas que tanto elogiam seu queridinho, tiveram que falar, ainda que discretamente, sobre o ocorrido. Que incrível burguesia é a nossa, atacando carros e surrupiando pertences. Perto deste fato lamentável na Vila Sônia, São Jorge cair do andor não é nada. Este blog não sabe se foram feitos boletins de ocorrência, como no episódio ridículo na última partida no parque da ex-cervejaria Antarctica. Afinal, do gás à pimenta e do BO aos suspeitos, tudo fica como uma grande farsa onde os dois atores são apenas canastrões.



 Escrito por blogdocitadini às 12h40 [] [envie esta mensagem] []






E o terreno ? Comprou?

Fielzão continua encantado e Fazendinha é única opção!!!

O presidente Andrés Sanches já começa a desanimar com a construção do tal Fielzão. Resolveu dar mais 15 dias para consórcio apresentar carta de intenção. Já a Fazendinha pode ser reformada dentro de dois meses. "Eles estiveram raras vezes no clube. Até dia 30 o prazo é curto para qualquer decisão", sentenciou. Em compensação, acredita em uma rápida liberação do estádio Alfredo Schuring para começar uma bela reforma. "Tendo tudo liberado e aprovado de 45 a 60 dias a Fazendinha estará pronto e poderemos fazer alguns jogos da Série B", disse, esperançoso e com os pés no chão.

Chico Lang

(Chico Lang, http://www.chicolang.com.br/?noticia=12533, 23/04/2008)



 Escrito por blogdocitadini às 07h37 [] [envie esta mensagem] []






Do Observatório Corinthiano

Mais um Exemplo de Amadorismo

2007 acabou em tragédia e 2008 começou com promessas de um novo clube. A Renovação e Transparência até chegou a dar alguns passos acertados na minha opinião, porem mostra que muitos dos velhos vícios administrativos ainda estão presentes na diretoria do CORINTHIANS.
A democracia nos anos 80, a a famosa "Democracia CORINTHIANA" marcou época comandada pelo Doutor Socrates (meu maior ídolo no futebol em todos os tempos), hj o nosso presidente Andres Sanches parece não ter clareza de como funciona um processo democrático. Ontem em mais uma demonstração de insegurança e fragilidade a diretoria se reuniu com a Gaviões da Fiel para negociar trégua e apoio ao time nessa dura missão de encarar o fraco Goiás precisando da vitória por 2 gols de diferença.
Apesar de reconhecer a importância que a Gaviões da Fiel teve e tem para o clube, ela está longe de representar a maioria da torcida CORINTHIANA. É inaceitável na minha opinião que a diretoria se reúna com organizadas para negociar algo. A torcida tem todo direito de protestar sim, se associando ao clube e seguindo as normas do estatuto para fazer valer sua opinião, ou dentro dos estádios. Esta é a verdadeira democracia!
Vale ressaltar que as torcidas organizadas tem uma série de benefícios que o torcedor comum não tem, como o recebimento de ingressos na sua sede entre outros, e que frequentemente acontece a troca de favores feitos por diretores do clube, por apoio político da torcida. É por estas e por outras que um clube sério não pode negociar com nenhuma torcida organizada, por mais nobre que seja o motivo.

- AMADORISMO: 10
- MANO MENESES (que se recusou a negociar com a G da Fiel): 10
- CORINTHIANS: 0

Da forma que as coisas andam, só apelando mesmo para São Jorge! E por falar nisso, PARABÉNS e SARAVA SÃO JORGE, SÓ VC PARA NOS AJUDAR!

Luís Fontes

(Observatório Corintiano, observatoriocorinthiano.zip.net, 23/04/2008)



 Escrito por blogdocitadini às 07h18 [] [envie esta mensagem] []






Só Diretoria

Ao pé do ouvido

Diretoria se reúne com a cúpula da Gaviões para acalmar os ânimos no clube.


Na base da conversa. Essa foi a maneira encontrada pela diretoria corintiana para tentar resolver os problemas enternos e externos do clube antes do segundo confronto com o Goiás, dia 30/04, no Morumbi.

Ontem à tarde, os diretores Carlos Auricchio e Elie Werdo, o vice de futebol Mário Gobbi, o diretor técnico Antonio Carlos Zago e o presidente Andrés Sanchez se reuniram com a cúplua da Gaviões da Fiel na sede do Parque São Jorge.

A intenção era aclamar os ânimos da maior facção uniformizada do clube. No último sábado, cerca de 30 torcedores protestaram na Fazendinha. A Polícia Militar foi chamada para evitar agressões.

Segundo o LANCE! apurou, a conversa ocorreu em clima de paz, mas com alguns momentos mais tensos. O principal, quando se discutiu a saida de alguns jogadores do atual elenco. Os nomes de Perdigão, Marcel e Bóvio foram citados.

Os membros da Gavião ouviram que "jogadores de nome" serão trazidos para a série B ,já que os recursos financeiros serão maiores com as cotas de televisão e patrocínio. Nomes foram comentados durante a reunião, mas as partes preferiram mantê-los em total sigilo.

-Eles pediram mais empenho e prometeram apoio ao time contra o Goiás, contou Antonio Carlos.

O técnico Mano menezes, que após os protestos do último sábado não aceitou reunir-se com os torcedores, não participou do encontro.Ontem,pela primeira vez, ele comentou os pedidos de "mais coragem para arrumar o time", escrito em cartazes dos torcedores.

- Nós temos coragem. Acontece que ,às vezes, você é corajoso demais e joga tudo por terra. Não é isso que precisamos agora, temos de dar um passo com o tamanho das pernas do clube - afirmou Mano.

Mário Gobbi chegou a dizer que, neste momento, o elenco precisa de carinho. Mano comentou:

-O futebol tem momentos de porrada e momentos de carinhos. E você, como comandante, tem de procurar o momento certo das coisas, quando sente que a equipe precisa de uma sacudida. Essa é a parte mais fácil, o mais complicado é a parte técnica-finalizou o técnico.


Felipe Bolguese e Rodrigo Vessoni

(Lance!, 23/04/08, p.12)



 Escrito por blogdocitadini às 08h01 [] [envie esta mensagem] []






Mais um famoso

Jornal inglês exalta goleiro brasuca


Imprensa aponta Rubinho, ex-Corinthians, como um dos melhores no futebol italiano

Das agências de notícias Londres

Rubinho brilha no gol do Genoa


As grandes atuações do brasileiro Rubinho na meta do Genoa estão recebendo não só o reconhecimento da imprensa italiana, mas também de outros países da Europa. O site do jornal "The Times", da Inglaterra, apontou o goleiro revelado pelo Corinthians como um dos destaques da temporada 2007/2008 do Italiano.

Na matéria intitulada “Brazilian goalkeepers are buckinkg the trend”, algo como “Goleiros brasileiros estão na moda”, em uma tradução livre do inglês, a publicação londrina na Itália, analisa o inédito sucesso dos atletas da posição nascidos no Brasil, que durante muito tempo foram vistos com desconfiança pelos clubes europeus.

Além de Rubinho, o jornal lembra que os dois primeiros colocados da Série A, Inter e Roma, têm como titulares Júlio César e Doni, respectivamente. E que dois clubes que já garantiram o título em seus países também contam com brasileiros na meta: o Porto de Helton, em Portugal, e o PSV de Gomes, na Holanda.

- É um orgulho muito grande receber esse elogio de uma publicação tão importante como o The Times. Isso é uma recompensa pelo trabalho que tenho feito há quase dois anos aqui no Genoa e me motiva ainda mais para buscar uma condição de destaque no futebol europeu - declara o jogador de 25 anos de idade e que veste a camisa número 83 do clube genovês.


Goleiro Rubinho vira ídolo no Genoa


Rubinho é um dos maiores ídolos do atual elenco do Genoa que, ocupando a oitava colocação do Campeonato Italiano, é apontado como uma das boas surpresas da competição, já que ficou 12 longas temporadas na segunda divisão. No último domingo, o goleiro brasileiro foi apontado como o destaque da vitória de sua equipe sobre o Siena por 1 a 0, fora de casa, ao praticar excelentes defesas na segunda etapa.

- Impedi em duas oportunidades o Maccarone, atacante do Siena, de empatar o jogo. Nas entrevistas após a partida ele me elogiou bastante e disse que eu fui o principal responsável pela derrota do time dele - diz o goleiro do Genoa, que já vem sendo sondado por clubes de maior expressão do futebol italiano para a próxima temporada.


G1.com.br


(Globo Esporte, http://globoesporte.globo.com/ESP/Noticia/Futebol/Campeonatos/0,,MUL421222-4840,00.html, 22/04/2008, 17h08)



 Escrito por blogdocitadini às 07h14 [] [envie esta mensagem] []






Com a Fiel no pé


Diretoria não barra torcida em treinos. Pra desespero de Mano Menezes


COSME RÍMOLI


Mano Menezes vai continuar tendo motivos para ficar aborrecido. O sonho de trabalhar em paz no Parque São Jorge não vai acontecer. A torcida continuará tendo acesso ao time durante os treinamentos. Não importa os protestos, os palavrões, as ameaças aos inseguros jogadores corinthianos.

"Não vou fechar a porta do Corinthians aos nossos torcedores. Eles vão continuar vindo sem problema acompanhar os treinos do time. A torcida é o nosso maior patrimônio e a razão do nosso clube. Está decidido", mandou avisar o presidente Andres Sanchez ao JT, por meio de sua assessoria.

Andres não se voltou contra os torcedores. Os dirigentes mais importantes do clube têm origem nas arquibancadas dos estádios paulistas vibrando pelo Corinthians. Além disso, as principais torcidas uniformizadas são base eleitoral de Sanchez. Inúmeros membros são sócios do clube e terão direito a voto para a presidência em fevereiro de 2009.

O raciocínio da diretoria é simplista: os jogadores precisam ter personalidade para suportar a pressão de atuar pelo Corinthians.

"É ótimo vir jogar aqui, com todo o prestígio que dá ao jogador. Mas a pressão também é enorme. O atleta precisa ter força para suportar. Estamos dando toda a força possível para o Lulinha e o Acosta", disse Fabinho, referindo-se aos dois principais alvos da torcida.

O vice de futebol Mário Gobbi, que contabilizou para a imprensa, os R$4 milhões que o clube deixou de ganhar ao não chegar às semifinais do Paulista, fez um pedido estranho aos torcedores.

"Nós precisamos de carinho, de amor. Não adianta jogar pedra que ficará tudo pior. Nossos torcedores precisam saber que o time tem de ser apoiado. Se não, a situação poderá fiar pior."

Gobbi, delegado por profissão, usou uma metáfora agressiva ao explicar o que acontece com Lulinha, o meia de 18 anos, que tem multa de R$50 milhões e é perseguido pelo fraco futebol que está jogando.

"O Lulinha sofreu um aborto no ano passado porque o fizeram nascer antes do tempo. Deram a camisa para e ele e falaram para resolver e não deixar o Corinthians cair. Por isso não deu certo. Mas ele irá se recuperar."

Vídeo "torturante"


Mano Menezes também escolheu um tratamento de choque para o time.
Enquanto os jogadores faziam musculação ontem, eram obrigados a acompanhar o videoteipe da derrota por 3 a 1 para o Goiás, no Serra Dourada. Muitos viravam o rosto e preferiam pensar em outra coisa a ver o jogo.

"Eu já tinha visto o teipe dessa partida. Mas é uma coisa que serve para os jogadores gravarem bem onde erramos e não repetir esses erros na partida de volta (no dia 30) em São Paulo", dizia Fabinho.

Gobbi diz que o clube está disposto a fazer uma loucura por um atacante. Elogiou Leandro Amaral, do Vasco.

E o dirigente diminuiu o número de torcedores que foram protestar contra o time no sábado. De 50 passaram para irreais 20.


(Jornal da Tarde, Esportes, 22/04/2008, p. 8-C)



 Escrito por blogdocitadini às 15h15 [] [envie esta mensagem] []






Dia Santo

Missa e procissão em homenagem a São Jorge

Festividade acontecerá na próxima quarta-feira, dia 23. Compareça!

Por Corinthians.com.br


O Corinthians, através do seu Departamento Social, organizará na próxima quarta-feira, dia 23, uma missa e uma processão em homenagem a São Jorge, padroeiro do clube.
Às 15h, a procissão partirá do portão 3 do Parque São Jorge em direção à Capela, seguindo, depois, para o Salão Nobre, onde será celebrada a cerimônia.
Uma série de detalhes foram cuidadosamente pensados para esse evento, como a veste do pároco, assinada pelo Atelier D & A, o mesmo que confeccionou as indumentárias usadas pelo Papa Bento XVI durante sua visita ao Brasil. Os romeiros, por sua vez, receberão camisas estilizadas com a imagem do Padroeiro corinthiano e relicários.
A festividade foi patrocinada pelo Moinho São Jorge, do empresário Jorge Chammas, e recebeu auxílio da Secretaria Municipal de Cultura de Santana do Parnaíba, que orientou a elaboração dos tapetes de serragem de 140 metros que serão expostos nas alamedas do clube.

Corinthians.com.br

(SC Corinthians Paulista, http://www.corinthians.com.br/2008/noticias/conteudo.asp?id=1795, 18/04/2008, 14h55)



 Escrito por blogdocitadini às 09h03 [] [envie esta mensagem] []






Enfim, na Inglaterra

Jornal inglês coloca ex-corintiano Jô no Manchester City


Do UOL Esporte
Em São Paulo


O atacante brasileiro Jô, que atualmente defende o CSKA, da Rússia, vai jogar pelo Manchester City na próxima temporada, de acordo com informação divulgada nesta segunda-feira pelo jornal inglês The Guardian.


A contratação do ex-corintiano, que teria sido fechada por 20 milhões de euros, foi um pedido técnico sueco Sven Goran-Eriksonn. O dono da equipe, o tailandês Thaksin Shinawatra, preferia a contratação de um meio-campista.
Jô, 21, transferiu-se do Corinthians para o CSKA em 2006 e, após marcar 10 gols em 12 partidas, chamou a atenção do Arsenal, mas sofreu uma contusão e teve a sua primeira temporada européia prejudicada.
Conforme determina a Fifa, por ser o time formador de Jô, o Corinthians, neste caso, teria direito a 1% do valor envolvido em um possível acordo com o clube inglês.
Na atual campanha do time russo, ele já marcou dois gols em cinco partidas e despertou o interesse do Manchester City. Ele foi convocado pelo técnico Dunga para as partidas da seleção brasileira contra Inglaterra e Turquia, em 2007.
Se for mesmo para o Manchester City, que ocupa a oitava colocação no Campeonato Inglês, Jô será companheiro dos compatriotas Elano e Geovanni.


(UOL Esporte, http://esporte.uol.com.br/futebol/ultimas/2008/04/21/ult59u154082.jhtm, 21/04/2008, 17h18)



 Escrito por blogdocitadini às 07h52 [] [envie esta mensagem] []






Dia sem destaque no futebol

Fim da onda neoliberal

Luiz Carlos Bresser Pereira

O socorro ao Bear Stearns e as revoltas em países atingidos pela alta de preço de alimentos marcam esse fim inglório


CHEGOU AO fim a onda ideológica neoliberal que dominou o mundo nos últimos 30 anos no quadro da hegemonia americana.
Dois fatos ocorridos nas últimas semanas marcaram esse fim inglório; de um lado, o socorro do banco de investimento Bear Stearns; de outro, as revoltas populares em vários dos 33 países hoje seriamente atingidos pelo aumento dos preços dos alimentos. Essa ideologia reacionária que visava reformar o capitalismo global para fazê-lo voltar aos tempos do capitalismo liberal do século 19 revelou ter fôlego curto. E não poderia ser de outra forma, já que estava em contradição com os avanços políticos e institucionais que transformaram o Estado liberal do século 19 no Estado democrático e social da segunda metade do século 20.
Apoiada na hegemonia americana, a onda ideológica neoliberal teve início em 1980, com a eleição de Ronald Reagan, e chegou ao auge nos anos 1990, com o colapso da União Soviética, mas nos anos 2000 entrou em declínio. Três fatores contribuíram para a crise: 1) o fracasso das reformas e da macroeconomia neoliberais em promover o desenvolvimento econômico dos países periféricos que a aceitaram; 2) o desastre político e humano representado pela guerra contra o Iraque; e 3), mais recentemente, a grande crise bancária que a desregulamentação financeira facilitou.
Nos últimos dias, a intervenção para salvar um banco de investimento e a ameaça de fome causada pela elevação dos preços dos alimentos marcam definitivamente o fim da utopia neoliberal de uma sociedade regulada principalmente pelo mercado. Não preciso de maior argumentação para demonstrar por que o socorro do Bear Stearns tem esse sentido. Conforme afirmou na ocasião Martin Wolf abrindo seu artigo semanal, "lembre a sexta-feira, 14 de março de 2008: foi o dia em que o sonho de um capitalismo de livre mercado morreu". (Folha, 26/ 3/08). Engana-se, porém, Wolf em falar em "sonho". Trata-se antes de um pesadelo, porque, se é verdade que o mercado é um excelente alocador de recursos, mesmo nesse campo precisa de regulação para evitar instabilidade. Já em relação aos demais valores que a humanidade tão arduamente construiu, o mercado é cego, ignorando os princípios mais elementares de honestidade, proteção da natureza e justiça social.
Essa cegueira assumiu caráter dramático com a notícia de que as populações pobres de pelo menos 33 países estão ameaçadas de fome devido à alta dos preços dos elementos. Se a ideologia neoliberal dominante nestes últimos 30 anos não houvesse se encarregado de convencer os países pobres de que não precisavam de suas culturas de produtos alimentícios, de que era mais econômico especializar-se em alguma outra atividade (geralmente de valor adicionado per capita igualmente baixo) e importar seus alimentos básicos, os povos desses países não estariam agora em justa revolta.
Creio que existem boas razões para acreditarmos no desenvolvimento econômico e político dos povos. É absurda, porém, a ideologia que pretende alcançar o bem-estar econômico capitalista sem se beneficiar do desenvolvimento político democrático -sem contar com a ação corretiva e regulatória do Estado democrático e social que tão arduamente a sociedade moderna vem construindo e do qual faz parte um mercado livre mas regulado. Não teremos saudades do neoliberalismo.



LUIZ CARLOS BRESSER-PEREIRA , 73, professor emérito da Fundação Getulio Vargas, ex-ministro da Fazenda (governo Sarney), da Administração e Reforma do Estado (primeiro governo FHC) e da Ciência e Tecnologia (segundo governo FHC), é autor de "Macroeconomia da Estagnação: Crítica da Ortodoxia Convencional no Brasil pós-1994".
Internet: www.bresserpereira.org.br



(Folha de S.Paulo, Folha Dinheiro, 21/04/2008, p.2)



 Escrito por blogdocitadini às 12h30 [] [envie esta mensagem] []






Será?


Time na Série B inibe reforços, afirma Mano Menezes


O técnico do Corinthians, Mano Menezes, afirmou que o time, por estar na Série B, tem dificuldade para se reforçar.
"A diretoria está trabalhando bastante para resolver essas questões e está tendo de achar meio-termo porque, se for muito rápido, pode precipitar uma vinda", afirmou.
"E ainda temos a desvantagem de jogar a Série B. O jogador pensa primeiro em jogar a Série A. Quando o clube tem a capacidade de investimento maior, pode compensar isso, mas também precisa tomar conta para não jogar dinheiro fora", disse.
A pressão por reforços aumentou depois que alguns torcedores foram ao Parque São Jorge, no sábado, pedir a saída de Bóvio, Perdigão, Marcel, Herrera, Finazzi, Lulinha e Acosta. Os corintianos pediram também a saída do diretor Antônio Carlos.


Uol Esportes


(UOL, http://www1.folha.uol.com.br/folha/esporte/ult92u394059.shtml, 21/04/2008, 9h01)



 Escrito por blogdocitadini às 10h12 [] [envie esta mensagem] []






1928: A Conquista de mais um Campeonato

Esta é uma reprodução do vigésimo-sétimo capítulo do livro "NECO, O PRIMEIRO ÍDOLO", de Antonio Roque Citadini, que narra o nascimento do Corinthians e a saga do craque Neco.


O ano de 1928 é confuso tanto quanto o anterior. Repetem-se as brigas entre federações, dirigentes e jogadores; bem como as péssimas arbitragens de alguns juízes, enfim, um quadro desanimador para os admiradores do futebol. O esporte que já é a paixão da cidade, com bons times e ótimos jogadores, apresenta um quadro caótico de desavenças: suspensão de jogos, punições descabidas, e todo tipo de ocorrência que impede um progresso ainda maior do futebol, que ganha ares de "esporte das multidões".
Neco chega aos 33 anos, e, embora veterano, gosta de jogar, razão pela qual se apresenta, muitas vezes, sem boas condições físicas, mas sempre com muito empenho e, não raro, envolvendo-se em confusões. É respeitado no Corinthians e por todos os esportistas da cidade, sempre ouvido, e relembrado, quando há jogos das seleções paulista e brasileira. Já não é convocado para tais equipes mas, freqüentemente, quando os jogos dos selecionados tornam-se difíceis, é lembrado até como estímulo para os jogadores mais jovens.
A temporada começa em março com o amistoso entre Corinthians e Palestra Itália em benefício das vítimas do desabamento do Monte Serrat, em Santos, com vitória da equipe palestrina por 1x0. No mês de abril, Neco deixa de participar de amistoso contra o Vasco da Gama, no Rio de Janeiro, primeira disputa noturna entre clubes paulistas e cariocas. Em maio, o Corinthians realiza amistoso internacional contra o Peñarol Universitário, time uruguaio, e perde por 2x1. Neco joga apenas alguns minutos e é substituído por Gambinha. Em setembro, Neco fica ausente de vários jogos do Corinthians no interior (Comercial de Ribeirão Preto; Guarany de Campinas), mas participa do amistoso contra o combinado santista, marca um dos gols, e recebe grandes homenagens do público da baixada. Em outro jogo no litoral, em outubro, o Corinthians empata com o Santos em um gol.
Importante acontecimento para o Corinthians é o jogo amistoso realizado em 22 de julho, contra o América do Rio de Janeiro, quando é inaugurado o estádio do Parque São Jorge, agora como propriedade do alvinegro. Cerca de 10 mil pessoas participam da festa de inauguração de sua praça de esportes. Num dia frio, com uma garoa finíssima, o público assiste ao empate por dois gols entre os Campeões do Centenário de São Paulo e o do Rio de Janeiro. Dezoito anos depois de sua fundação, o Corinthians tem sede própria, um pouco distante do centro da cidade, todavia com um estádio apto a abrigar partidas de futebol.
O campeonato paulista realiza no final de maio o tradicional Torneio-Início e o Corinthians vence o Sírio (1x0) e perde para o Santos (2x1), que, ao final, sagra-se campeão. Neco participa do torneio de abertura do campeonato, mas não disputa os dois primeiros jogos, contra a Portuguesa e o Sírio, estreando apenas na goleada contra o Ypiranga (5x1), fazendo três gols para o Corinthians. Após participar do amistoso contra o América do Rio, à oportunidade da inauguração do Parque São Jorge, Neco apresenta-se também no clássico contra o Santos, na Vila Belmiro, vencido pelo Corinthians por 3x1. No final de setembro, o Corinthians enfrenta seu tradicional rival, o Palestra Itália, e Neco tem grandiosa atuação levando sua equipe à vitória por 3x0, em meio a grandes elogios e barulhenta comemoração dos corinthianos que sentem seu time caminhando para conquistar mais um campeonato. Esta é a primeira vitória do Corinthians sobre o Palestra em seu campo no Parque São Jorge. No jogo seguinte, o alvinegro vence o Guarany (3x1), com um gol de Neco, e, em seguida, goleia o Ypiranga (5x2) e o Sírio (6x0). Neco joga as duas partidas, mas marca somente na última (dois gols). O Corinthians enfrenta o Santos e perde por 3x2, com grandes confusões, inclusive com o envolvimento de Neco, que tendo marcado um dos gols da equipe, assinala o terceiro que seria anulado, provocando grandes discussões, ocasião em que é agredido pelo o jogador santista Bilu.
O Corinthians segue em posição confortável no campeonato, mesmo tendo perdido a última partida para o Santos, quando enfrenta a Portuguesa, em jogo decisivo para o time alvinegro, que precisa da vitória para sagrar-se campeão por antecipação. O jogo foi disputado no Parque São Jorge e o alvinegro desempata, com gol de Gambinha, em meio a protestos da equipe adversária, que alegava impedimento. O juiz valida o gol e o campo é invadido por torcedores e dirigentes da Portuguesa. Neco, como sempre, não se afasta da confusão, avançando contra um diretor da Portuguesa, que ao cair, com o golpe desferido, ameaça puxar um revólver, e o tumulto torna-se ainda maior. A festa corinthiana da conquista do título quase se transforma em uma tragédia. Com o término da briga, a Portuguesa retira-se, e o Corinthians é declarado vencedor, e, por conseqüência, Campeão Paulista do ano de 1928.
Neco e o diretor da Portuguesa, maiores destaques da citada briga, são punidos de forma severa. Pela segunda vez em sua carreira, Neco é eliminado do campeonato, em conseqüência de graves incidentes em que se envolve durante o jogo contra a Portuguesa. Sem a presença de Neco, e já campeão, o Corinthians disputa o jogo faltante e mais dois amistosos.
Para Neco o ano que estava findando trazia o título de campeão paulista, dez gols, e outra eliminação por ter participado tão ativamente daquela briga na disputa com a Portuguesa. Aos 33 anos, é um veterano respeitado e, mesmo brigando de forma exagerada, tem grande número de vozes que sai em sua defesa, lembrando seu passado de grande esportista brasileiro.

(Antonio Roque Citadini, "Neco, o primeiro ídolo", Geração Editorial)



 Escrito por blogdocitadini às 12h04 [] [envie esta mensagem] []






Como nos anos 60


Teco-teco.

O Corinthians praticamente fechou com uma agência para vender pacotes à torcida com direito aos vôos do time. Mano Menezes não gosta da idéia. Acha perigoso e constrangedor.

(Folha de S.Paulo, Folha Esporte, Painel FC, 20/04/2008)



 Escrito por blogdocitadini às 10h38 [] [envie esta mensagem] []






Quanto pior, melhor

Aconteceu de verdade

André Kfouri

A coluna propõe um exercício: imagine que você é o presidente de uma empresa importante(se você precisar imaginar,melhor ainda).

Em seu quadro de funcionários,há um cara que chegou à empresa com 19 anos de idade,17 anos atrás.O negócio que você comanda é portanto,a vida profissional dele.O que diz o suficiente a respeito de compromisso ,lealdade,o tal "vestir a camisa". Claro, sabemos que é possível passara tanto tempo trabalhando no mesmo lugar,à custa de politica ,simulação de eficiência ,alianças promíscuas ...tem gente que é "pro" neste tipo de coisa.Mas estamos falando aqui de alguém que construiu seu caminho com trabalho no local de trabalho ,e polimento profissiomal fora dele.

Falemos,então, sobre a carreira deste cara na sua empresa.Ele começou como auxiliar administrativo ,aprendendo como funcionava o departamento.Passou a administrador ,depois supervisor ,e chegou ao crago de gerente.Em praticamente o tempo que uma pessoa demora ,por lei, poder comprar uma cerveja,o cara adquiriu uma experiência única na companhia.Sentou em todas as mesas,atendeu todos os ramais,respondeu a todos os chefes,e se transformou em um. Não há canto do departamento que ele desconheça, uma função que não tenha exercido.Você não tem outro funcionário como ele,e nem terá.

Como gerente ,só há duas pessoas acima dele na empresa.Um vice-presidente e você.O que significa que ele aprendeu ,também,a liderar.E cá entre nós:o cara é adorado pelos comandados.

Num episódio recente, quando o presidente anterior a você foi afastado por "irregularidades", e o departamento ficou ao "Deus dará", até as funções de vice-pesidente ele assumiu.Importante poder contar com gente que não corre na hora que a coisa aperta,não?

Pois bem. Agora a coluna pergunta: o que você faria com um funcionário como esse?

Antes de responder ,mais algumas informações para te ajudar :este cara existe e se chama João Roberto de Souza,mas é conhecido por todos apenas como Beto.A "empresa"( quem dera pudesse excluir as aspas) também existe,chama-se Sport Club Corinthians Paulista. E Andrez Sanchez, o presidente,não só existe como já decidiu o que fazer: demitiu o funcionário no mês passado.

O motivo,que Beto ouiviu do vice de futebol Mário Gobbi (Sanchez que o conhece há quase 20 anos,não fez a gentileza de procurá-lo) foi uma piada infelizmente comum : você é um excelente funcionário ,uma pessoa adorada por todos ,mas tem um salário muito alto.Então tá.

E assim,o Corinthians dispensou um executivo de futebol,figura rara num mercado habitado por "parceiros" "peixes"e "ex-boleiros"que não podem limpar o laptop de um profissional de 35 anos,formado em ciências contábeis ,pós-graduado em marketing esportivo , e especilamente em gestão esportiva. E com 17 anos de clube.

Para melhorar ,o Corinthians fez isso às portas de um desafio totalmente desconhecido,a aventura da série B. Que timing. É nóis.


André Kfouri


(Lance!, 19/04/08, p.32)



 Escrito por blogdocitadini às 08h26 [] [envie esta mensagem] []




[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
 


BRASIL, Sudeste, SAO PAULO, Bela Vista, Homem, de 56 a 65 anos, Portuguese, Italian, Arte e cultura, Esportes





     
     




    Rádio Ópera
     
     

    Dê uma nota para meu blog